30 setembro 2009

Vasco 1 x 2 Figueirense - Terceira vitória consecutiva


Arrasador. Assim foi o Figueirense ontem diante do todo poderoso líder do campeonato Vasco da Gama, jogando um futebol de qualidade e de muita vontade, e que não se intimidou por jogar na casa do adversário, partindo com tudo pra cima do clube carioca . O Furacão começa a embalar na reta final e já está a 2 pontos do terceiro colocado.
  • Num primeiro tempo muito equilibrado, o Figueirense demonstrava que queria voltar do Rio de Janeiro com pontos na bagagem. Adiantou a marcação e dava poucos espaços a equipe de São Januário. Com a bola no chão e toques rápidos, foi envolvendo o Vasco e as chances de gol foram amadurencendo;
  • Até que numa cobrança de falta próxima da área, Egídio rolou e Schwenck deixou Fernando Prass plantado, marcando seu 7º gol no campeonato. Schwenck neles! 
  • Engano de quem pensou que a partir dai o Figueira iria se acomodar e recuar a marcação . Manteve o ritmo e no fim da etapa inicial, com uma pintura assinada pelo ídolo Fernan10, ampliou o placar com um golaço de placa;
  • Já na etapa complementar, a história mudou um pouco. Em seus domínios, o time cruzmaltino se lançou ao ataque. O Alvinegro se defendeu, porém de forma mais organizada, não deixando Vasco trabalhar com a bola tão próximo da área e sem muitos sustos. E quando a defesa não conseguia evitar as envestidas  do Time da Colina, adivinha quem estava lá para garantir o resultado? Sempre ele, a muralha alvinegra, Wilson
  • Além de Egídio que vem jogando muito nos últimos jogos, Roberto Brum se tornou uma peça extremamente importante no esquema tático de Márcio Araújo. Brum joga pro time. Está fazendo  com primor o que faltava  no meio campo: fazer a ligação com qualidade entre a defesa e o meio  além de proteger o setor defensivo com muita pegada. Um legítimo guerreiro;
  • E o responsável pela organização tática em campo é sem dúvidas Márcio Araújo, que monta um time e um esquema de jogo sem invenções e muito menos com idéias mirabolantes. Parabéns Márcio!
  • Um fator que é importante salientar: a união e a alegria em jogar do grupo  sentimentos que se apresentavam com timidez no Scarpelli. Ficou tão evidente que nos 2 gols do alvinegro, todos, inclusive os reservas, foram comemorar com quem marcou. Me chamou a atenção a alegria de João Filipe, dando pulos e socando o ar quando Fernandes foi festejar seu feito com seus colegas;
  • Claro que não poderia deixar passar batido a "belíssima e inquestionável" atuação do senhor Leandro Pedro Vuaden. O gol vascaíno aconteceu graças a interferência do árbitro da partida. Ricardo Bóvio deve estar com a orelha inchada com a bolada que levou de Ramon. Se não foi na orelha, foi na cabeça ou então em qualquer outra parte do corpo menos na mão. Marcou impedimentos grotescos, inventou faltas inexistentes e se omitiu em diversos lances a favor do Figueirense. Foi o típico na dúvida, sempre a favor do time da casa! Um show de horrores. Lamentável!
O Vasco faz parte do passado. Novamente, mais uma final em casa pela frente, agora contra o Bahia. Não podemos subestimar o clube baiano. Em certos momentos, o time que está abaixo na tabela, brigando pra não cair, tende a jogar todos os jogos como o jogo da vida e acaba dificultando as coisas para o adversário. Portanto, pés no chão é humildade não podem faltar para o próximo embate.
Sábado não é preciso nem dizer o que se espera do torcedor. É pra ferver o caldeirão!

Pra cima deles Figueira!

Um comentário:

x da questão disse...

Bom estou empolgado como todo alvinegro, foi uma vitoria de afirmação, porem não estamos garantidos na elite, espero que nos torcedores alvinegros não entrem na onda da midia azulada, nosso objetivo é vencer jogo a jogo, que venha o Bahia, vamos jogar e garantir mais tres pontos, a festa so pode começar quando estivermos com nosso objetivo assegurado, agora vai ter jogos como verdadeiras guerras, uns buscando acesso e outros evitando a queda, Força Figueira.... haja